domingo, 7 de junho de 2009

Aprendizado

Estou aprendendo a enterrar amigos,
coros conhecidos, e começo as lições
de enterrar alguns tipos de esperança.

Ainda hoje
sepultei um braço e um desejo de vingança.
Ontem, fui mais fundo;
sepultei a tíbia esquerda
e apaguei três nomes da lembrança.

Affonso Romano de Sant'anna

5 comentários:

Hermano Cardoso disse...

ainda bem que atualmente, não tenho tido que sepultar meus amigos.

ricardo gessner disse...

vim aqui conhecer este outro blog, também interessante.

bjos

Vâmvú disse...

Gostei e muito...
Bjs

Lobodomar disse...

Boa noite.

Isso sim é um poema. Dura realidade exposta de modo tão lírico, que só percebi a dor quando me reconheci inteiro nesses versos e pensei: quem já terá me sepultado?

Grande abraço!

****Josi**** disse...

Parabéns pelo texto... passa a receita??